Meias de Compressão: o fim do mito?

Estudo coloca em causa efeitos na corrida

Já são poucos os corredores que não se renderam às meias de compressão. Especialmente nas provas longas, são cada vez mais os atletas que as usam. Mas a dúvida persiste: funcionam?

 

Um estudo realizado pelo Laboratório de Fisiologia do Exercício, da Universidade Camilo José Cela, em Espanha, diz que não. E baseia essa afirmação em dados recolhidos durante a Maratona de Madrid em 2013, tendo analisado 34 corredores, 17 com meias de compressão e outros 17 com meias “normais.” O intuito era perceber se as meias de compressão faziam o prometido, ou seja, reduzir as dores musculares, o vibrar dos músculos e favorecer a circulação sanguínea nas pernas. E tendo ambos os grupos terminado, em média, com o mesmo tempo – 3h30m – as variáveis foram as mesmas entre os atletas com meias de compressão e os que correram sem elas, isto em termos de fatiga e dores musculares. Ou seja, o princípio base para quem usa as meias de compressão não existe. Onde se nota diferença, isso sim, é na recuperação. Quem usou meias de compressão sentiu menos dores musculares nos dias seguintes à prova.

Comentar

comentários