TESTE: Skechers GO bionic

Leveza, flexibilidade e conforto, são estes os pontos fortes dos novos GObionic da Skechers. Confira o nosso teste.

Depois de entrarem no mercado dos ténis de corrida com os GOrun e os GOrun 2, a Skechers volta a atacar com um novo modelo, os GObionic que, como o próprio nome indica, pretende replicar a parte biónica e natural do pé. Tudo isto nos ténis mais minimalistas da marca.
PRIMEIRAS IMPRESSÕES
A replicação do pé percebe-se de imediato ao olhar para a sola, dividida em 18 sensores interligados de modo a conferir ao sapato a mobilidade natural do pé. A flexibilidade é, de facto, um ponto bastante forte, assim como o peso, apenas 160 gramas em cada pé – no tamanho 41 – ganho em parte devido ao material suave e simples com que é construído. Se, por um lado, tem tudo o que é necessário para aconchegar o pé, por outro, a simplicidade da estrutura é tal que parece quase um ténis de brincar.

Outra questão que se nota de imediato, ainda mesmo antes de calçar os GO bionic, é o carácter plano destes ténis. Não há qualquer diferença de altura na sola entre o calcanhar e o meio do pé, algo que se vai notar ainda mais assim que se colocam nos pés.

PERFOMANCE
A leveza é a primeira característica que se sente assim que se calça estes ténis. Isso aliado ao facto de serem planos, quase faz parecer que estamos descalços, mas prontos a correr. Os GO bionic são também bastante largos, algo que confere bastante estabilidade à passada que, já agora, deverá ser feita com apoio na parte do meio do pé, ao invés do calcanhar, algo que já vem sendo a essência desta marca.
Quando se começa a correr nota-se bem a leveza, mas também a falta do amortecimento na sola, isto para quem vier habituado a uns ténis de corrida mais tradicionais. Mas não são desconfortáveis. A sola existente é suficiente para absorver as deficiências do piso e só algo como uma pedra se sente no pé. As partes fulcrais do pé estão um pouco reforçadas, como é o caso do dedo grande que servirá como grande impulsionados na altura de tirar o pé do chão.
VEREDICTO
Estando ainda longe de estar entre marcas mais requisitadas por cá, a Skechers vai merecendo cada vez maior atenção por parte dos corredores. São de fácil adaptabilidade e muito confortáveis. Ao fim de apenas dois treinos parecem já ser os nossos companheiros há meses e em corrida longas podem ser os ténis indicados para quem gosta de conforto e frescura nos pés.
Não temos, de facto, aspectos negativos a apontar aos GO bionic. São uns ténis de cinco valores, embora tenhamos algumas dúvidas quanto à longevidade de uns ténis tão leves e minimalistas. Mas  isso só daqui por alguns meses e várias centenas de quilómetros poderemos avaliar. Para já, segue a nota máxima para os Skechers Go bionic.

Comentar

comentários

Leave a comment

Your email address will not be published.


*