TESTE: TomTom MultiSport GPS Watch

Corremos, nadámos e pedalámos com o relógio desportivo da TomTom.

Os relógios desportivos da TomTom eram dos mais esperados no ano que passou e fizeram correr muita tinta. A questão principal recaía na capacidade da marca pioneira no mercado do GPS lutar com a líder no mercado desportivo, a Garmin.
Tivemos oportunidade de testar o TomTom Multisport, o relógio que abrange a corrida, o ciclismo e a natação e deixamos agora a nossa avaliação.
 
PRIMEIRAS IMPRESSÕES
 
Ao recebermos o novo TomTom, foi impossível não fazermos comparações imediatas com o modelo da Nike que já contou com o carimbo da marca de GPS. O principio básico é o mesmo, ecrã grande, rectangular, mas um relógio que assenta bem no pulso, ficando confortável. Por baixo do ecrã um grande botão quadrado que, na verdade, funciona como quadro botões direccionais que vão servindo para percorrer as várias funções do relógio, avançando e recuando nos menus.
Na caixa desta versão Multisport vem um acessório importante, o adaptador para bicicleta. O mostrador do relógio sai da bracelete, ficando independente desta, permitindo a montagem fácil no guiador de uma bicicleta de ciclismo ou de BTT. Além disso na caixa vem ainda uma base de secretária que tem duas funções, de carregador do relógio, mas também para o ligar ao computador, para actualizações e transferência de exercícios. E é por aqui que começamos.
PERFOMANCE
 
Antes de começarmos a utilizar o relógio é necessário fazer a respectiva configuração. Peso, data de nascimento, género. Enfim, nada de especial. Faz-se o download do MySports Connect e parece estar tudo pronto. O relógio fará automaticamente a transferência de exercícios para o MySports e também para o MapMyFitness, dando ainda a opção de upload automático para outros sites ou, caso o seu preferido não esteja disponível, há ainda a exportação automática do ficheiro em vários formatos.
Até aqui tudo bem. Só um pequeno problema que, vistas bem as coisas, até não é assim tão pequeno. O Connect não tem a opção de Log Out, ou seja, não é possível mudar de utilizador. Caso duas pessoas diferentes usem o relógio, não conseguirão carregar os treinos para duas contas diferentes. Ou melhor, conseguem, mas para isso terão de fazer um reset ao relógio e ao MySports Connect, mas com isso apagam todas as configurações do relógio, com perfil e treinos associados e perderem-se. Uma situação a rever.
Ao percorrer os vários menus do TomTom Multisport constatamos que mais fácil de usar do que aquilo não deve ser. Tudo muito claro e muito fácil, para todas as modalidades. Zonas de treino estão bem explicadas, os objetivos também, é fácil de configurar a parte da natação, tamanho da piscina, tudo. Vamos então por partes.
Natação – É uma das funcionalidades mais interessantes deste relógio. Com o triatlo em plena expansão, um relógio destinado apenas à corrida já não satisfaz todos os atletas, pelo que um bom parceiro de treino na piscina é sempre bem vindo. Este relógio não o é… Na verdade, é na água que o TomTom Multisport tem o calcanhar de Aquiles. Ao início parece tudo bem, com a contagem de piscinas a corresponder ao valor exacto, mas à medida que o treino se vai alargando os erros começam a aparecer. Primeiro um comprimento a mais, depois dois, cinco, dez… vinte! Num treino de 2000 metros, com 40 piscinas de 50 metros efectuadas, o relógio da TomTom contou… 60! Numa segunda tentativa, e já depois de uma actualização de software por parte da marca, a margem de erro baixou, para apenas 10 piscinas a mais, mesmo assim uma margem grande. E se a prestação na água não é boa, fora dela não melhora. Ao carregarmos o treino para o MySports, não é feita grande análise do treino. Duração, distância e velocidade são os únicos dados apresentados no site da TomTom.
Outra questão importante é que não é possível ligar o GPS para o treino de natação. É verdade numa piscina coberta isso não fará diferença e também é verdade que o sinal não funciona debaixo de água, mas há alguns truques que permitem levar o relógio fora de água num percurso no exterior, na touca por exemplo, e permitiriam fazer funcionar o sinal do GPS. É certo que perderia-se a função das braçadas, mas para um treino em águas abertas poderá fazer mais sentido ter-se uma noção final da distância percorrida. Mas essa opção nem sequer é contemplada.
Corrida – A avaliação do relógio da TomTom na parte da corrida começa ainda antes de darmos os primeiros passos. O Multisport dispõe de várias opções de treino, podendo o utilizador definir a forma do mesmo, com um objectivo de distância ou tempo, se é um treino de séries, com intervalos definidos, entre outras opções. Uma das mais interessantes é a de Race, uma pequena competição criada pelo próprio relógio. E das duas uma. Ou se usa as distâncias e tempos pré-definidos e se tenta alcançá-los, ou escolhe-se um treino anterior. Assim se é seu hábito fazer o mesmo percurso para treinar, vai gostar desta opção. Basta escolher um treino anterior em que teve uma boa prestação e começar a correr. O relógio faz depois a comparação e vai indicar se está melhor ou pior que antes. Uma funcionalidade excelente.
Mas para isso, é preciso ter sinal de GPS. Aqui o TomTom não falha. Com a função QuickFix o relógio memoriza a posição dos satélites durante sete dias. Mais uma vez, se costuma treinar sempre no mesmo sítio, ele vai captar sinal GPS muito rapidamente, algo sempre importante para quem está ansioso por começar a correr e não quer esperar minutos que parecem uma eternidade pelo sinal GPS.
Começado o treino o relógio é bastante fiável. Os números grandes ajudam a uma fácil visualização do temos no ecrã, informação que pode variar conforme o desejo do utilizador e basta carregar no botão para termos acesso a informação extra, como o gráfico dos objectivos ou da tal Race.
Para concluir, resta acrescentar que o TomTom MultiSport vem preparado para treinos indoor, sem necessitar de qualquer acessório. O acelerómetro usado na natação é também usado numa corrida na passadeira, ajudando a saber a distância e a velocidade.
Ciclismo – A informação disponível para treinos em duas rodas não é muito diferentesda corrida. O essencial está lá e ficará ainda melhor com os acessórios – não testados – que a marca tem para a bicicleta, como o sensor de cadência, por exemplo. Os números grandes ajudam à visualização dos dados exibidos e a montagem do adaptador para a bicicleta é fácil e rápida.
O suporte que permite colocar o relógio na bicicleta
Site – Já aqui dissemos que a prestação do relógio TomTom na água é pobre, mas o site MySports não merece melhor distinção. É verdade que ainda se trata de uma versão Beta, muito inicial, mas as funcionalidades são apenas básicas. Sim, a informação essencial está lá, mas os atletas querem mais e para isso valerá a facilidade em exportar rapidamente para outros sites.
VEREDICTO
As expectativas para este relógio eram altas, há que dizê-lo. Assim há que confessar, também, alguma desilusão. Um terço do relógio não funciona bem. Se no que toca à corrida e ao ciclismo, nada há a criticar, apenas a elogiar, na natação há ainda um longo caminho a percorrer, assim como no site MySports. Outro dos aspectos a melhorar é a introdução de um modo de competição. Quem estiver a competir num triatlo não tem hipótese de saltar entre as várias modalidades de forma quase automática. Terá sempre de encerrar uma actividade, mudar o modo e começar de novo, algo que, convenhamos, nem sempre dá jeito a quem tem de despir o fato de natação, calçar os sapatos, colocar o capacete, pegar na bicicleta, largá-la, calçar os ténis de corrida, etc.
A marca promete – e tem cumprido – ir disponibilizando actualizações para corrigir erros e melhorar o relógio, por isso se quiser ir esperando, o TomTom MultiSport é uma opção bastante válida para o mercado desportivo, ainda para mais porque chega com um preço simpático, de 199€, na versão mais baixa, podendo chegar aos 299€ já com a inclusão de todos os sensores disponíveis.
Mas é impossível contornar as falhas ainda existentes. Por isso damos apenas 4 valores ao TomTom MultiSport, mas não temos dúvidas que poderá chegar ao patamar máximo muito em breve.

Comentar

comentários

Leave a comment

Your email address will not be published.


*